Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Versão para impressão Voltar Página inicial

 Notícias

12/02/2021

Em reunião on-line da MENP, Sindiagua cobra que Cagece reveja cancelamento das promoções relativas ao ano 2020. Outras demandas da categoria foram debatidas.Confira a íntegra da ata.

Em reunião da MENP realizada no último dia 10/02, de forma virtual, a direção do Sindiagua cobrou que a Cagece reavaliasse a decisão de não efetuar as promoções por mérito relativas ao ano de 2020. A empresa informou que, com a pandemia, os trabalhadores estão divididos em três grupos: presencial, híbrido (presencial e teletrabalho) e grupo de risco (afastados do trabalho presencial). Diante disso, há uma dificuldade em se fazer a avaliação de desempenho com isonomia para todos. Jadson Sarto, presidente do Sindiagua, afirmou entender as dificuldades de avaliar o desempenho nessas condições, mas defendeu que a empresa reveja a sua posição. “A Cagece poderia ter montado, por exemplo, um grupo de trabalho dedicado a pensar um modelo que possibilitasse a avaliação de desempenho e garantisse o direito dos trabalhadores à promoção. A Companhia deveria repensar sua posição, pois isso tem causado insatisfação à categoria. O Sindicato tem obrigação de defender os interesses dos trabalhadores e, em caso de uma ação judicial, o impacto financeiro pode ser pior para a empresa”, ressaltou Jadson. A entidade aguarda uma posição final da Companhia sobre o assunto para tomar as providências cabíveis, caso seja necessário.

CONFIRA OUTROS PONTOS DISCUTIDOS NA REUNIÃO DA MENP
ADICIONAL DE PERICULOSIDADE – O Sindiagua voltou a ressaltar que o Adicional de Periculosidade foi retirado de alguns trabalhadores(as) durante a pandemia e lembrou que, durante reunião da campanha salarial de 2020, o presidente da Cagece garantiu que resolveria o problema e que um estudo sobre o benefício seria concluído pela GEPES até dezembro do ano passado. A Cagece informou que o estudo demanda tempo por ser algo minucioso. Segundo a Companhia, a etapa da análise das funções foi concluída em dezembro de 2020. A Cagece propôs que a previsão para a implantação seria para março de 2021, porém o sindicato não aceitou de forma alguma não ter uma data definida para a implantação. Após muita discussão e argumentação, ficou constado em Ata que a implantação seria garantida para março de 2021 (retirando o termo “previsão”). O Sindiagua reforçou ainda que o presidente da Cagece pessoalmente assegurou a solução desta demanda e espera que desta vez seja comprido o acordado.

PCCR – Segundo a Cagece, o processo de revisão e atualização a proposta de Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) está em andamento e, até o momento, sem atrasos, indicando que o prazo acordado no ACT (setembro 2021) será cumprido. Sindicato lembrou ainda que protocolou ofício junto à Cagece em que solicita a observação de algumas questões trazidas pela categoria para o novo PCCR como: solicitação que não haja diferença de tratamento entre os empregados; solicitação que haja apenas uma tabela salarial e de fácil compreensão (impedindo que em determinado momento se beneficie uma tabela em detrimento de outra); que os empregados sejam enquadrados com base em seus cargos e não em suas funções, fato esse que trouxe muitos problemas para os trabalhadores no atual PCCR; além de outras questões. O Sindicato cobrou ainda uma reunião com a Cagece e a empresa Publix (contratada para realizar a revisão do Plano) para analisar conjuntamente o real atendimento ao ofício da entidade.

PR – Sindicato cobrou o envio mensal dos indicadores da Participação nos Resultados (PR), conforme prevê Acordo Coletivo. A Cagece garantiu que atenderá a cobrança, fornecendo as informações via MENP.

PRSP – Implantação de um novo PRSP deve acontecer em 2022. Os estudos de um novo Plano serão desenvolvidos quando o novo PCCR estiver em fase de finalização, o que, de acordo com a empresa, demanda tempo.

ESTRADA DE ACESSO À ETA GAVIÃO – Em relação aos riscos de assalto e às más condições na estrada de acesso à ETA Gavião, a Cagece informou que foi contratada uma escolta para garantir a segurança dos empregados no local e que o Governo do Estado está licitando empresa para realizar obras de melhorias no local. O Sindicato cobrou mais detalhes sobre o cronograma da obra e lembrou que esse assunto vem sendo tratado há bastante tempo, tendo sido abordado em reunião da Menp desde fevereiro de 2017.

PISO DOS ENGENHEIROS – Sindiagua ressaltou que de 62 engenheiros na empresa, 53 entraram em processo judicial. Deste número, 26 já estão recebendo o piso da categoria após terem seus processos finalizados. Assim, a entidade solicitou isonomia e o pagamento do piso a todos os engenheiros. A Cagece informou que do ponto de vista jurídico a questão ainda não tem consenso nos tribunais e por isso não há viabilidade de implantar o piso de forma administrativa. O Sindicato alertou que a decisão de não implantar o piso poderá causar impactos financeiros maiores à empresa.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO À COVID (REVEZAMENTO DE PESSOAL, TESTAGEM E VACINAÇÃO) - Sindiagua alertou para o aumento de casos de Covid no Estado, inclusive com dados divulgados sobre os colaboradores da própria Cagece em que mostram que no momento, estamos no mesmo patamar de contaminação do pico do mês de maio e junho de 2020. Cobrou atenção às medidas de prevenção, evitando ao máximo aglomerações, inclusive nos horários de almoço, entrada e saída dos colaboradores. A entidade defendeu que o revezamento inclua os trabalhadores da área operacional da empresa. Também voltou a cobrar a realização de testes de Covid e a inclusão dos trabalhadores(as) de saneamento no plano de vacinação como um dos grupos prioritários, por ser um segmento que realiza atividade essencial no combate à doença. Cagece informou que vai reforçar com o Comitê de Crise as observações apresentadas pela entidade na área operacional e que muitas medidas preventivas vêm sendo tomadas. A empresa está finalizando a contratação de testes. Foi informado ainda que o presidente da Cagece está buscando junto ao Governo do Estado a inclusão dos trabalhadores do saneamento no plano de vacinação.
O Sindiagua recebeu informações que os gestores de núcleos estão muito expostos e consequentemente correndo risco (seja de contaminação ou mesmo de disseminação do vírus do Covid). Diante dessa problemática, o Sindicato solicita que a companhia realize um plano de prevenção que possibilite aos gestores de núcleo mais tranquilidade e segurança na realização de suas atividades. Tal plano pode ser feito de forma a alterar o horário de trabalho ou mesmo na realização de revezamento de atendimento a clientes. “O que o Sindicato busca é um enfrentamento seguro e eficiente de forma a vencermos juntos esse momento crítico que estamos passando”, reforça Jadson Sarto.

SUSPENSÃO DO EMPRÉSTIMO DE FÉRIAS E ANTECIPAÇÃO DO 13º - Cagece assegurou que a antecipação do 13º retornará a partir de fevereiro de 2021 e que continuará suspensa a concessão de empréstimo de férias.

NEPOTISMO – Sobre as medidas de combate ao nepotismo que estão sendo adotadas pela Cagece, o Sindiagua solicitou que a Companhia tratasse o assunto com muita cautela para não causar injustiça. A entidade lembrou que apresentou processos com casos específicos que entende não se enquadrarem como nepotismo. A empresa ficou de analisar e dar resposta até o final do mês.

CONFIRA A ATA DA REUNIÃO EM NOSSO SITE CLICANDO AQUI
 

Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Versão para impressão Página inicial Voltar


Sindiagua - Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Ceará
Rua Solón Pinheiro, 745, Centro • Fortaleza/CE • CEP 60.050-040  |  Fone: (85) 3254-4097
www.igenio.com.br