Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Versão para impressão Voltar Página inicial

 Notícias

05/03/2013

Seca no Ceará: Cagece alerta para risco de racionamento. Sindiagua cobra mais investimentos do Governo do Estado

Nesta terça (05/03), o jornal Diário do Nordeste publicou reportagem que traz um alerta preocupante: o risco de racionamento de água a partir de abril, caso as previsões de chuvas continuem abaixo da média e as obras prometidas não sejam finalizadas. A notícia foi divulgada pela Cagece.
Em fevereiro choveu apenas 69 milímetros, dos 150,4 esperados, metade em relação ao ano passado, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme). Conforme monitoramento da Cogerh, 74 açudes estão com volumes inferior a 30%. E muitos são os reservatórios em situação crítica. Na Bacia do Médio Jaguaribe, por exemplo, o açude Madeiro, em Pereiro, segue com 2,26%. Na Bacia de Crateús, açude de Colina, em Quiterianópolis, está com apenas 5,52% da capacidade.
Segundo a reportagem, o risco de racionamento não afeta Fortaleza, pelo menos por enquanto. Mas a diminuição das reservas hídricas e os prognósticos climáticos da Fucneme para este ano servem de aviso.
A seca já atinge as áreas urbanas das cidades do interior. Em muitas destas cidades, a Cagece não conta sequer com um funcionário próprio trabalhando, problema que poderia ser evitado caso o Governo não tivesse demorado seis anos para lançar o concurso público da companhia. As obras existentes acontecem tardiamente e estão muito atrasadas. Os problemas de falta d´água de Fortaleza existentes hoje tendem a piorar se o risco de racionamento - que já atinge Recife (PE) - chegar à nossa capital.
A direção do Sindiagua está acompanhando a situação no interior e na capital e cobra do Governo do Estado atitudes mais enérgicas e imediatas no enfrentamento à seca, além de ações que promovam uma política universal e permanente de convivência com o semi-árido. Recente reportagem do jornal O Povo mostrou que o Governo do Estado aplicou em 2012 somente a metade do orçamento previsto para o combate à seca. Enquanto isso 178 cidades cearenses permanecem em situação de emergência e cerca de 1,9 milhão de pessoas estejam sendo afetadas pela seca deste ano no Ceará
Fica a nossa solidariedade aos irmãos cearenses que estão nesse momento enfrentando grandes dificuldades.
 

Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Versão para impressão Página inicial Voltar


Sindiagua - Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Ceará
Rua Solón Pinheiro, 745, Centro • Fortaleza/CE • CEP 60.050-040  |  Fone: (85) 3254-4097
www.igenio.com.br