Campanha salarial: Proposta do presidente da Cagece não atinge a expectativa da categoria

61

A direção do Sindiagua se reuniu nesta quarta (04/06) com o presidente da Cagece, André Facó, e a diretoria da empresa para mais uma rodada de negociação da campanha salarial. Os avanços da reunião foram poucos e, para a direção do Sindiagua, o resultado não foi satisfatório, pois a nova proposta apresentada pela presidência da Cagece ainda não atendeu os anseios da categoria. Das 35 cáusulas da pauta de reivindicações, houve contra-proposta da empresa para apenas oito. Sobre o reajuste salarial, a Cagece – diante do impedimento da legislação eleitoral que proíbe que a empresa ofereça ganhos reais na remuneração do trabalhador neste ano – concordou em utilizar o índice do IPCA, de 6,28%, ao invés do INPC (5,82%). Em relação ao vale-alimentação, o presidente da Cagece propôs um novo reajuste, passando o valor do benefício para R$ 33,00. Foi acatada a reivindicação da categoria de implantar a cláusula gratificação natalina, porém com apenas cinco vales-alimentação a mais no mês de dezembro. Sobre o vale-cultura, a presidência da Cagece decidiu que irá implantar o benefício que foi solicitado pela categoria e defendido pelo Sindicato, na forma como está previsto na legislação federal. Em relação ao auxílio-creche educação, o presidente da Cagece concordou em elevar de 10 para 14 anos a idade dos filhos de trabalhadores que têm direito ao benefício. Já sobre o concurso público, a empresa acatou a proposta de garantir a prorrogação da validade do certame, caso todos os aprovados do cadastro de reserva não sejam convocados até o final do prazo inicial previsto no edital. Já sobre o PCR, a Cagece ficou de discutir melhor como se dará o processo de participação do Sindiagua na revisão do plano. A grande maioria das cláusulas foi negada, entre elas as relativas ao plano de saúde, PLR, o piso dos engenheiros, titulação, anuênio, recuperação das perdas acumuladas e auxílio material escolar, entre outros. A direção do Sindiagua vai insistir nas negociações da campanha salarial. Para isso pede que a categoria se mantenha unida, participando das mobilizações, utilizando o colante e acompanhando as informações nas nossas redes sociais.