Luz no fim do túnel: após audiência com o Ministério Público do Trabalho, sai prazo para definição de vagas do concurso público

17

Representantes da Cagece, da Seplag e do Gabinete do Governador do Estado compareceram na sede da Procuradoria Regional do Trabalho da 7ª região, no dia 29/02, para prestar esclarecimentos sobre o que tem sido feito para dar início ao concurso público da empresa. A audiência foi motivada após o Ministério Público do Trabalho notificar a Cagece pedindo esclarecimentos sobre o andamento do concurso. A diretoria do Sindiagua havia apresentado, por meio de denúncia, informações sobre a situação de irregularidade da política de terceirizações da Cagece. A entidade marcou presença na audiência.
A Cagece apresentou ao procurador do trabalho (Antonio de Oliveira) cópia da portaria, datada de 28/09/2011, que criou o comitê para elaboração de concurso público, tendo como principais atribuições definir o quantitativo de vagas junto às áreas da companhia, elaborar o termo de referência para contratação de empresa especializada na realização de provas e definir os critérios técnicos da seleção. Os representantes da Cagece afirmaram que os estudos sobre o quantitativo de vagas já foram concluídos, cabendo apenas a diretoria da empresa definir o número final.
Ao final da reunião, ficou definido que a Cagece apresentará, em nova audiência na Procuradoria Regional do Trabalho, o demonstrativo do número de vagas que serão ofertadas (com aprovação da diretoria da empresa) e o cronograma para realização do concurso. A reunião está marcada para o dia 3 de abril.
“O concurso público é uma reivindicação muito antiga. O último foi feito há mais de 10 anos, o que vem gerando uma defasagem que compromete a qualidade de atendimento da Cagece. A empresa vinha afirmando que iria realizar o concurso, mas, apesar das cobranças constantes do Sindiagua, não apresentava nenhuma informação concreta de que estaria realmente trabalhando para isso. Saímos da audiência com o Ministério Público com uma expectativa um pouco melhor”, avaliou Jadson Sarto, presidente do Sindiagua. O Sindiagua vai continuar cobrando agilidade da Cagece, defendendo critérios de seleção que respeitem profissionais quem já possuem experiência no ramo, como os terceirizados.