Após mobilização da categoria, prefeito de Canindé assume compromisso de não transferir serviços de saneamento para Cagece

7

A direção do Sindiagua e os trabalhadores do SAAE de Canindé promoveram, no dia 08/10, uma mobilização no pátio interno da autarquia para cobrar esclarecimentos sobre declaração dada pelo prefeito em uma rádio local, através da qual foi revelada a intenção de transferir os serviços de saneamento do município para a Cagece. A categoria foi atendida pelo próprio prefeito que foi ao local e declarou ter sido mal interpretado, garantido que em sua gestão o serviço de saneamento continuaria nas mãos do SAAE.
Durante o encontro com o Prefeito, os trabalhadores e o Sindiagua apresentaram outras reivindicações, entre elas a revogação da lei que garante aos prédios públicos isenção da tarifa de água. O prefeito afirmou que iria realizar um levantamento em equipamentos públicos como mercado e rodoviária para cobrar taxa dos permissionários.
A categoria também reivindicou que as redes de esgoto particulares mantidas pelo SAAE ofereçam contrapartida financeira à autarquia. O prefeito garantiu que iria trabalhar para que essas redes paguem a tarifa de esgoto.
Por fim, foi discutido também o reajuste da tarifa de água no município. O Prefeito afirmou que enviaria um projeto de lei com proposta de reajuste dos custos de operação e manutenção da rede de água. O presidente do Sindiagua, Jadson Sarto, cobrou que fosse realizada uma audiência pública sobre o assunto e uma campanha explicando à população a necessidade de reajustar a tarifa. O vereador Paulo – que é funcionário do SAAE e estava presente na reunião – se comprometeu em pedir a audiência pública.
Além do presidente Jadson Sarto, estiveram presentes representando o Sindiagua Cláudio Saraiva e Francisco José Soares Pereira (Dedé), delegado sindical.