Após trabalhadores da AEGEA/Ambiental Ceará rejeitarem proposta de acordo coletivo apresentada pela empresa, Sindiagua irá solicitar negociação para buscar melhorias.

211

Em assembleias realizadas nos dias 8/12 (base Aguanambi), 12/12 (base Maracanaú) e 14/12 (base Juazeiro do Norte), os(as) trabalhadores(as) da AEGEA/Ambiental Ceará rejeitaram a proposta de Acordo Coletivo apresentada pela empresa. No somatório das votações, 54,1% foram contrários à proposta, 40,6% foram favoráveis e houve 5,3% de abstenções.

Após a rejeição pela categoria, o Sindiagua ouviu diversos colaboradores da base para buscar o entendimento sobre que pontos precisam ser melhorados na proposta da AEGEA. O Sindiagua vai protocolar ofício com uma pauta, solicitando uma reunião de negociação com a empresa para buscar avanços na proposta de Acordo Coletivo.

Para a entidade, o resultado da assembleia da categoria demonstra que a empresa precisa avançar numa proposta de acordo que valorize mais seus empregados(as) e evite uma precarização da mão de obra. “Não é por falta de recurso que a AEGEA não pode apresentar uma proposta melhor, pois a empresa, só no terceiro trimestre de 2023, quando comparado com o mesmo período de 2022, apresentou um crescimento de 124,4% no lucro líquido. Além disso, a AEGEA/Ambiental Ceará tem previsão de receber milhões de bancos públicos. O Sindicato lembra que de forma nenhuma vai ceder a qualquer tipo de pressão à entidade e aos trabalhadores(as) e espera que a AEGEA reconheça a importância da categoria na busca pelo atingimento da meta da universalização do saneamento até 2033. O Sindiagua, como sempre fez em todas as campanhas salariais, vai lutar pela categoria, sempre buscando o diálogo”, ressalta Jadson Sarto, presidente do Sindiagua.

A entidade manterá a categoria informada sobre o andamento das negociações.