Cogerh: realizada a primeira reunião da campanha salarial. Avanços foram tímidos.

24

No último dia 5, foi realizada, com poucos avanços, a primeira reunião de negociação da campanha salarial dos trabalhadores da Cogerh. A companhia apresentou ao Sindiagua suas propostas de reajuste salarial e do vale-alimentação. No primeiro caso, o índice proposto foi de 8,9% (reposição do INPC com mais de 2% de aumento). Já para o vale, a proposta foi de R$25,20 por mês. O Sindiagua deixou a questão pendente, para discutir com os trabalhadores.  “A empresa seguiu a mesma receita da proposta da Cagece. Acredito que a Cogerh tem condições de se diferenciar apresentando propostas mais vantajosas para os trabalhadores, no que diz respeito às cláusulas sociais, por exemplo”, avaliou Jadson Sarto, presidente do Sindiagua.
Entre os poucos avanços, destaca-se a inclusão de uma nova cláusula reivindicada pelos trabalhadores: o reembolso de medicamentos contínuos. A Cogerh propôs R$100,00 como sendo o valor limite mensal.
No entanto, a empresa negou as reivindicações da categoria relativas ao plano de saúde e à participação nos resultados da empresa. Neste último caso, a companhia afirmou que faria um estudo para uma nova proposta de redação com remuneração variável. Em relação à data-base, o Sindiagua ficou de preparar um estudo comparativo dos índices inflacionários mensais dos últimos cinco anos para discutir novamente o assunto.
O Sindiagua cobra da Cogerh a realização de concurso público. “O último foi realizado em 2002 e hoje a companhia tem mais de 500 trabalhadores terceirizados e pouco mais de 60 funcionários próprios. Uma política de terceirizações ostensiva. É preciso valorizar quadros de carreira que garantem a melhor continuidade do serviço público prestado pela Cogerh”, destacou Jadson. O presidente do Sindiagua defende que seja realizado um concurso com critérios que valorizem quem já têm experiência no ramo, como os terceirizados.
O presidente da Cogerh, Francisco José Teixeira, participou da reunião. Pelo Sindiagua, além de Jadson Sarto, participaram Antônio de Oliveira, Virgílio César e o advogado Carlos Águila. A próxima reunião está agendada para esta terça (09/08).