Conselho de Administração da Cagece não atende reivindicação por melhorias e mantém proposta de 3,83% nas cláusulas financeiras do acordo coletivo. Sindiagua vai convocar assembleia para categoria deliberar.

192

A direção da Cagece informou por meio de ofício ao Sindiagua que levou à reunião do Conselho de Administração da Companhia, realizada no último dia 14/08, a reivindicação da entidade por melhorias na proposta de acordo coletivo apresentada na última reunião de negociação. No entanto, a decisão tomada pelo Conselho foi de manter a proposta de reajuste das cláusulas financeiras do ACT no percentual de 3,83% (seguindo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC). O percentual, se aprovado pela categoria, seria aplicado nas cláusulas: Reajuste salarial; Gratificação de Condução de Veículos; Auxílio Moradia; Auxílio Alimentação; Auxílio Creche; Indenizações por Utilização de Veículos; Auxílio Filho Portador de Necessidades Especiais.
Segundo informado no ofício, o Conselho alegou que o “cenário de restrições orçamentárias” tornaria inviável um avanço na proposta de reajuste e o colegiado priorizou a aprovação da revisão das metas dos indicadores Margem Ebitda e Lucro Líquido para viabilizar a Participação nos Resultados – PR.
Para a direção do Sindiagua, o Conselho de Administração deveria ter um olhar que não ficasse restrito aos números e aos interesses dos acionistas, deixando em segundo plano a vida dos(as) trabalhadores(as). “São os(as) empregados(as) que carregam a Cagece nos ombros e fazem a empresa atingir suas metas ano a ano, por isso merecem ser valorizados e reconhecidos. No entanto, os membros do Conselho, que se reúnem somente uma vez por mês (reuniões que, inclusive, podem acontecer virtualmente), parecem não ter esse entendimento”, critica Jadson Sarto, presidente do Sindiagua.
“É lamentável que isso aconteça quando temos um Governo do Estado que se diz defensor do trabalhador e que não economiza na hora de criar cargos comissionados (que geram um custo considerável para a empresa) e na hora divulgar peças publicitárias nas grandes mídias locais que mostram uma Cagece forte, mas quer economizar na hora de atender o pleito dos trabalhadores(as)”, ressalta Jadson.
O Sindicato lembra que o tempo alargado da campanha salarial se deu por conta da demora em ter uma deliberação do Conselho de Administração (que se reúne somente uma vez por mês) sobre o pleito por melhoria na proposta de acordo coletivo. Nesse período, em todo o momento, a entidade vinha mantendo contato e diálogo com a direção da Cagece sobre a campanha salarial que atendeu a insistência do Sindiagua em tentar alguma melhoria da proposta, no entanto, lamentavelmente, o Conselho de Administração optou por manter o índice de reajuste no mesmo patamar já apresentado.
Diante disso, a direção do Sindiagua vai lançar nesta terça ainda (22/08) o edital de convocação da assembleia dos(as) cagecianos(as) para a categoria deliberar sobre a proposta de acordo coletivo apresentada pela Companhia. A assembleia deverá acontecer em formato virtual, na tarde de sexta-feira (25). Todos os detalhes serão informados no edital.