Projur empaca PCR dos trabalhadores da Cagece

16

A direção do Sindiagua cobrou mais uma vez da Cagece, durante reunião da MENP, o termo de referência para contratação da empresa que vai realizar a revisão do PCR. Novamente a Cagece não deu prazo para apresentar o documento, alegando que ele ainda estaria sendo analisado na Projur. “Por diversas vezes, a diretoria da Cagece informou que o termo se encontrava na Projur. A demora é injustificável. A revisão do PCR está no Acordo Coletivo. A cláusula está sendo descumprida e percebemos que, mesmo assim, há uma lentidão em dar encaminhamento a algo que é um direito conquistado pelos trabalhadores”, critica Jadson Sarto, coordenador geral do Sindiagua. O sindicato está tomando medidas judiciais para que o ACT seja cumprido.